sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Definindo e Eliminando

  Primeiro, antes de mais nada, pegue papel e caneta ou abra um arquivo do excel...



  Já pegou, ótimo. Escreva algo como "Projeto 2011" ou qualquer outro título apropriado para poder encontrar com mais facilidade futuramente. É hora de definir teoricamente o que você quer ter, ser, ou fazer. Recomendo que pense em poucas coisas para não se enrolar ao longo do ano. Estas definições são escolhas pessoais, com base em seus gostos, desejos e ambições.
 Depois, pense nas possibilidades de eliminação, quais definições poderiam ser eliminadas caso tivesse que escolhe-las em uma questão de prioridades? Que atividades na sua rotina teriam de ser eliminadas para você conseguir cumprir as suas definições? Nesse quesito, você está trabalhando por e para você mesmo.
 Quanto à automatização e a liberação irei falar com maiores detalhes a partir da minha leitura, visto que esses conceitos são a partir de um negócio próprio. Coloque isso em um papel primeiro para ter o foco do que se torna importante para você.

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Adotando a estratégia DEAL neste ano novo

Ei, esse cara ta aqui com um propósito. É o inventor do DEAL.
  Há cerca de um ano atrás, li (e quero ler novamente) a obra de um autor que revolucionou a minha forma de pensar sobre empreendimentos e também estilo de vida. Tim Ferris, praticamente adotou uma estratégia para trabalhar minimamente, viver viajando mundo afora e aprender coisas novas.
  O que quero compartilhar com vocês é uma forma bem resumida do livro, que se dividiu em 4 estágios simples a partir de um acrônimo de 4 letras: DEAL. Esta palavra representa definir, eliminar, automatizar e liberar. Claro que isso não precisa ser seguido à risca, e ao longo desta jornada irei expor mais detalhes a respeito da estratégia DEAL conforme forem surgindo insights e eu for relendo novamente (é, agora decidi voltar a ler).

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Mais e mais promessas para um novo ano

 Ano Novo vem ai e com ele surgem promessas das mais diversas e objetivos para serem cumpridos em 12 meses. Há a esperança de mudanças na vida e que seja para melhor. Quem não deseja de alguma forma evoluir e se desenvolver.
 Todas as promessas são muito boas e lindas, de fato,  mas já reparou nas que você fez ano passado quando 2010 estava iniciando? Até que ponto seus objetivos foram alcançados? Houve resultados significativos?
 Às vezes, para alcança-los aparecem várias coisas que desviam o foco, de um jeito ou de outro, podendo ser algo que nos  obrigue esse desvio ou não. Coisas como a mania de deixar tudo para uma outra hora, uma grande quantidade de informações que temos (principalmente na net), não ter um planejamento adequado e por isso se perder no meio do processo de alcançar uma meta.
 A partir dessa questão, procurarei expor algumas estratégias que podem ser úteis para este novo ano. As mudanças ocorrem a partir de uma visão de perspectiva.
 Está preparado para aventurar-se em novas dimensões?

sábado, 25 de dezembro de 2010

Eu pensei que todo mundo era filho de Papai Noel... Quem é ele?

Ih! Foi mal ZZ Top! Acabei confundindo com aquele coroa que traz presentes todo fim de ano
  Papai Noel é a figura que mais aparece nessa época. Quando se fala em Natal, a imagem que vêm a mente das pessoas é o do velho do saco bom velhinho. Até nos shoppings há um espaço reservado para o cara ficar lá de boa sentado (eu queria um espaço desses no meio do shopping). As crianças fazem fila para estar com ele (por que? Para ganhar presente??). Mas alguém faz idéia por que raios existe essa figura em época de Natal?
Noel Rocks! Acabou ficando com o presente que eu pedi esse ano né?!?
  Pesquisando no "Father Google" pela origem do coroa que traz falsas esperanças felicidade para as crianças, descobri uma história muito interassante. A história de Nicolau, um bispo cheio da grana que viveu por volta do século III D.C e que distribuía sacos de dinheiro para os menos afortunados. Claro que o Natal já existia, então não me venha com essa de que Papai Noel inventou o Natal.
  Ah, ele distribuía esses sacos nessa época de Natal, claro. Logo, o pobre do camponês se ferrava o ano todo até no Natal ganhar alguma merrequinha desse nosso amigo Bispo. O que seria se os líderes religiosos (sem incluir uma religião específica) fizessem isso também ao menos nessa época, ao invés de construírem prédios luxuosos?
  Voltando ao Nicolau, o coroa foi canonizado pois mesmo morto, o coroa ainda aprontava das suas. O coroa já era um santo antes de ser chamado de Papai Noel (Santa Claus para os gringos lá fora). Pelo menos, nunca vi uma igreja católica dedicado ao bom velhinho. Você leitor, que é católico pode de repente deixar a imagem do bom velhinho em sua casa, para fazer orações a ele. Quem sabe seu presente não chega mais cedo?
 O velho do saco bom velhinho veio a tomar a forma atual graças a dois marketeiros que do século XIX. O primeiro foi um cara chamado Clemente Clark Moore, que veio com uma história de que o coroa pulava chaminés, tendo o poder da manteiga a fim de entrar na casa das pessoas, além de andar de trenó com as renas. O outro marketeiro foi o cartunista Thomas Nast, que publicou em uma imagem do bom velhinho tal como conhecemos hoje: com roupa vermelha e branca.
 Aí, em 1931, veio a Coca-Cola popularizando a imagem do Noel para vender mais latinhas e garrafinhas do líquido maldito. Se o Papai Noel se vestia em vermelho e branco agora e a Coca-Cola tinha as mesmas cores, os dois se combinavam, a bebida era a cara do bom velhinho.
 No fim das contas, o bom velhinho se tornou a imagem de divulgação não só da Coca-Cola como de outras empresas. Afinal, os pobres têm que gastar dinheiro agora, ao invés de receber como na época do São Nicolau. A relação não é mais do clero para os camponeses, e sim dos pais para os filhos.
   O bom velhinho teve de passar então por uma evolução para chegar ao que é hoje: de bispo se tornou santo e de santo se tornou o Papai Noel
   Chego enfim às seguintes conclusões: Se Papai Noel evoluiu, o coroa é um pokémon. Se Papai Noel é o que é porque entregava dinheiro para os pobres, Silvio Santos também é Papai Noel ou um ajudante dele. Se Papai Noel pula pela chaminé das casas, o coroa foi o precursor do Pakour e também raramente aparece aqui no Brasil e ,se o Santa Claus se veste de vermelho e branco, ele torce para o Internacional.
Primeira suposição: A verdadeira cara do Noel.

Segunda suposição: na mínima o Homem do Baú deve ser ajudante do velho do saco bom velhinho


Terceira suposição: Papai Noel como praticante de Parkour
Quarta suposição: Papai Noel é torcedor do Inter

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Um feliz Natal com autenticidade

  Bota o som para rodar nesse post ai:
   
  E para todos os amigos, colegas, conhecidos e desconhecidos que estão a ler este post, um Feliz Natal e também um incrível ano novo, ambos com autenticidade. Isso foi para iniciar o que quero falar por aqui, afinal é Natal (puts, o tempo passa rápido): época pra comer aquele peru na mesa com farofa (ou Chester ou também qualquer galinha d'angola que pode se achar na esquina), rabanada, frutas (é no natal ou ano novo que se come frutas? de qualquer forma temos castanhas e noze, não sei se é fruta), presentes, aumento dos preços pelos comerciantes safados (o kg do pêssego subiu pra 5 contos aqui perto de onde moro...), correrias desenfreadas em shoppings ou centros comerciais (uma pessoa é facilmente atropelada nessas circunstâncias, imagine andar em Madureira no meio da chuva nessa época) e mais um monte de situações que não me recordo aqui.
Papai Noel depois da ceia de Natal... tsc tsc tsc
  Enfim, são tantas "tradições" e "rituais" feitos que parece que não há nem tempo de se pensar porque essa palhaçada correria toda. Para mim, o Natal tinha muito mais significado há 15 anos atrás, pelo menos no sentido familiar. Hoje em dia, alguma coisa parece se perde no coração das pessoas, muitas estão até mesmo com os instintos violentos a flor da pele nessa época.
   As práticas natalinas ficaram banalizadas. Não sei se é porque sempre foi assim e eu que era criança não entendia o que acontecia ou se de fato a coisa tá se perdendo mesmo na mentalidade das pessoas.
  Será que não há um sentido espiritual para o Natal? Além das corridas desesperadas nos shoppings para comprar presentes ou preparar uma mesa de Natal (que aliás, não entendo porque comer só de noite, isso faz um mal danado pra saúde). Puts, isso pode ser feito a qualquer momento. O caboclo chama toda a família e amigos, distribui presentes... pra quê? Por que é Natal (dããã). Mas isso não poderia ser feito a qualquer época do ano? E mesmo sem essa extravagância toda(que nos faz gastar maaais dinheiro).
  Muitos mantém essas tradições nas práticas natalinas e excluem a tradição da memória, da reflexão. O sentido de trazer à consciência que Natal significa nascimento e isso antes mesmo do Papai Noel se tornar a caricatura natalina. Até porque, em Israel, mais precisamente em Belém, acho não nevava ou tinha renas há aproximadamente 2010 anos atrás.
  E em Belém, nessa época aproximada, nasceu um bebê especial. Alguém que seria um líder e se tornaria alvo de conflitos, admirado por uns e desconsiderado por outros. Considerado como o Messias na religião cristã, para outras religiões, um profeta ou alguém significante. Independente do valor atribuído a essa pessoa, na minha opinião, Jesus é o personagem mais polêmico de toda a história da humanidade. Um Messias que nasceu em um local onde se criam cavalos e vacas, um líder que tinha origem humilde, filho de carpinteiro e sem riqueza material alguma. Apesar de tudo isso, a sabedoria passadas pelos seus ensinamentos ecoam até hoje, de uma forma ou de outra. A sua entrega à humanidade foi tamanha que o Cristo não negou a sua própria vida: um sábio, um profeta, que foi colocado entre os criminosos, morto como um bandido, colocado entre os excluídos da sociedade.
 Com isso, Natal pode representar nascimento. Algo novo que pode surgir na vida: a chance de viver com novos paradigmas, de vivenciar novas experiências, de trazer para a vida um novo significado além das práticas que se tornam banalizadas. Por que adotamos tais práticas? Essa é a questão.
 Desejo que o Natal represente o nascimento de novas possibilidades, de novos sonhos e de uma esperança fantástica para todos.

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Bom dia com Bon Jovi:

 Uma musiquinha para animar o dia (ou a tarde, ou a noite...)

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Férias finalmente!!!

 Definitivamente!! Merece até uma música para comemorar esse momento:



Liberdade cognitiva para descansar e poder investir tempo nas outras coisas que eu falei no post anterior

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Férias: Oportunidade para investir o tempo

 Finalmente as férias (pelo menos só me falta uma prova final...)! E com isso, sobra tempo para investir em outra áreas de conhecimento e também na área que eu faço (Psicologia). Segue uma relação de áreas do meu interesse para estudar todas (ou algumas) nesse período ocioso:
  • As três linhas teóricas: Psicanálise, Gestalt e Behaviorismo
  • Psicologia Organizacional
  • Análise Institucional
  • Carl Rogers e a Terapia centrada na pessoa
  • Jung
  • Ciências cognitivas
  • Programação Neurolinguistica
  • Empatia
  • Linhas filosóficas ocidentais e orientais 
  • Empreendedorismo e investimentos
  • Microeconomia e Macroeconomia
  • informações sobre blogs
  • Noções de marketing
  • Pacote Office
  • Direito e Constituição (principalmente referente a trabalhista
  • Inglês
  • Escrever no blog
  • Shiatsu 
  • Além da música (acredite são muitos elementos pra se estudar nela) 
 Acho que é uma lista pequena não? Pelo menos, essas áreas podem me tornar alguém versátil...

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Vai encarar a Cidinha?

  Taí uma mulher que tem bastante culhão pra falar coisa que muitos de nós gostariam de falar se estivéssemos lá. Claro, ela usa algum embasamento para meter malha. Reparem também no silêncio que fica lá:

sábado, 4 de dezembro de 2010

Rio de Janeiro em estado de sítio (postado atrasadamente)

Ta achando que é a postagem sobre algum filme? É a vida real!

 Quinta feira, dia 25/11/2010 às 6:30 hs, acordo com uma dúvida: ir ou não ao estágio? Como iria sair no horário de 9:00 hs, ainda havia muito tempo para analisar a situação. 9:00 hs, descobri que não havia ônibus circulando para aonde ia. Ok, para alguém que disse que poderíamos continuar levando uma vida normal apesar da situação, muitos puderam dizer que não era bem por ai.
 E agora, um novo episódio se inicia: Marinha se une com os "puliça" para conquistar a terra prometida de Vila Cruzeiro, um ambiente fechado e, repleto de obstáculos. Já foram em um labirinto? Então, é como se fosse, só que com casas e algumas pessoas armadas. Aliás o Complexo do Alemão é assim: um labirinto enorme de escadas e becos. Ao ver na televisão os veículos se dirigindo logo me vem a mente: "a coisa vai ficar mais feia do que parece".
Olha o "Comprexo" ai gente! Tão grande que nem cabe na foto!

 Vou durmir, e sou  acordado com a notícia de que o pessoal do Comando estava fugindo para o Alemão. Que cena espetacular! E olhe que nem é filme! Com a Globo filmando aquela muvuca fugindo pra salvar a vida... o que será que ela esperava? Que Bope metesse tiro neles e os "Direitos Humanos" caíssem em cima dessa atitude? Toda ação tem alguma reação específica que vem acompanhada de efeitos colaterais. Não me cabe dizer aqui o que acho da Globo.
Logo, barulhos de tudo que é tipo de arma e até mesmo bombas (pelo menos senti um certo tremor no meu apartamento) são ouvidos. Claro, eu já estava deitado no chão. Até que em uma dessas, dão o golpe de misericórdia nos planos pro final de semana: um tiro no transformador. Todos os projetos acadêmicos tiveram que ser feito desesperadamente no meio de semana por conta disso, fora que deixei de levar a minha vida social normalmente. Sem luz, sem internet e sem sair nos dias que viriam.



 Globo! Como sempre, dando notícias em primeira mão
Já estava previsto, a estrada do Itararé, estaria sitiada. Não haveria condições de sair lugar nenhum. O que confirmou ainda mais minhas previsões, foi o anúncio na sexta feira de que iriam juntar todas as forças armadas para invadir o Alemão. Mas interessante, um plano de invadir um simples lugar levou a uma situação maior ainda. Um plano que une além dos "puliça" militar, civil, Bope e Marinha, uniria também Exército, Aeronáutica e Defesa Civil. Pronto vai ter guerra, vão explodir o Complexo do Alemão pra tudo que é lado!

Depois dessas fotos, já dá pra imaginar né?
Você acredita que eles  conseguem  acertar o alvo desta altura?
 Estava tudo cercado. Tanto que, ao sair de casa, nunca vi tanta gente das forças armadas distribuída nas entradas, prontos para meter bala. E nesses 3 dias de "descanso" em casa: entre alguns barulhos de tiro quando o helicóptero passava, a agonia da negociação de sábado (vão invadir ou não??), a invasão tranquila, pensei que haveria mais reação do poder paralelo, que a coisa ia ficar feia mesmo, ouvir barulho de tiro adoidado. No final, foram só alguns tiros para entrar e... pronto, invadimos e estamos prendendo os criminosos, todas as suas drogas e armas (será?).

Como nossos antepassados indígenas, pintados para a guerra
 E a coisa está até hoje assim, em menor proporção claro. Pela mídia, as coisas parecem até "bunitinhas" do tipo: estamos salvando o Complexo do Alemão. De certa forma há um marketing para essa situação toda: Copa do Mundo vem aí, Olímpiadas mais para frente... e temos que dar uma limpeza na cidade. Acredito que hajam informações que têm sido omitidas, embora essas fontes de informação fácil que qualquer um publique seja 100% verdade, mentiras existem, não é mesmo? Resta-nos saber o que vêm pela frente.
 Há boatos de possíveis operações na Rocinha e em vários outros lugares. Será que há estrutura para isso e poder continuar no Complexo do Alemão ao mesmo tempo? Para quem não sabe, o Complexo é muito complexo mesmo. É enorme e como já disse, muitos becos, vielas.
 O que se espera, é que não haja mesmo oficiais abusando do poder que o Estado lhe confere, como alguns meios na internet têm denunciado. Não sei se essa esperança soou meio utópica...

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Chickenfoot - "Foxy Lady" (Live in Cabo)

  Pra levantar um pouco a vibe desse blog hoje (até porque falar sobre ônibus queimado é meio pesado), Chicken Foot para vocês. Para quem não sabe, é uma banda formada por Sammy Hagar (ex-Van Halen), Michael Anthony (ex-Van Halen), Chad Smith (Red Hot Chili Peppers) e Joe Satriani. Acompanhem esta versão muito bem feita e expressiva de Foxy Lady, muito bem interpretada pela banda.
 Vale a pena aguardar cada segundo de carregamento do vídeo.

terça-feira, 30 de novembro de 2010

Rio 40º de incêndios em ônibus

Domingo, dia 21/11/2010, começa uma suposta manifestação de poder. Poder que não vêm do trono de reis, nem tampouco de uma poltrona confortável à la "Poderoso Chefão". A ordem sai da penitenciária, de presídios que são sustentados pelos impostos de cidadãos, e que se tornam de alguma forma, "reféns" de uma série de atentados contra o poder público. A intenção é machucar, matar inocentes? Acredito que não, mortes de inocentes são apenas um efeito colateral. Ou melhor, se haverá mortes, o que interessa? O que importa?
 Ter o poder.
Lar doce lar dos chefões (e porque não dizer central de operações do tráfico?)

 Ter o poder, talvez seja para assegurar uma série de coisas que na minha opinião, reforçam o ego e desejos cada vez mais gananciosos de ter mais. Uma "instituição" que se encontra ameaçado por uma força diferente, tende a encontrar alternativas para se manter ou continuar na ativa, é a lei natural da sobrevivência: um animal ameaçado tem que correr, lutar ou usar de alguma artimanha para continuar na sua corrida evolutiva de sobrevivência. Nesse caso, é a força do Estado que vinha ameaçando este poder considerado paralelo, mas que era e é principal em muitos lugares.
 E essa força é também algo resultante de um processo histórico, não sou historiador/sociólogo para entrar mais a fundo nisso. Embora ache fundamental para esse assunto alguém dessa área do que um psicólogo "in potentia". Os indivíduos presos e aqueles que estão soltos são resultados de algo que vinha sendo negligenciado e que hoje, por questões políticas e econômicas provavelmente (afinal, turismo é importante para um país tropical, imagine em época de Copa do Mundo e Olímpiadas), têm se voltado o olhar para essas áreas abandonadas (será uma forma de jogar a poeira por debaixo do tapete?).
O poder paralelo começa a gritar: ônibus são incendiados, pelo menos eles deixam pessoas saírem, afinal, os moradores das comunidades que em parte sustentam esses chefões moram lá também. E depois, dizem que são os de Brasília ou do governo que sabem ser políticos. Domingo, segunda, terça e na quarta, há um prenúncio de que a situação é mais feia do que parece, circularam boatos de que o governador decretou estado de sítio (estava na faculdade, em meio a apresentação de um trabalho quando me vem essa notícia). Saio de uma UERJ quase vazia e pego um metrô para pegar uma kombi improvisada, pois o ônibus que iria pegar já não estava mais circulando. Chego em casa sem saber nem esperar o que iria acontecer no dia seguinte.
Um "churrasco" de ferragens para demonstrar um poder que está decaindo
Acho mais interessante postagens curtas então irei relatar amanhã minhas impressões e experiências desse evento.

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Os hérois da realidade

  Me lembro que há muito tempo atrás, quando era pequeno, tinha um fascínio por histórias de super-hérois: Power Rangers, X-men, Cavaleiros do Zodíaco, Batman e por ai vai. Hoje em dia, algumas coisas mudam, bem ainda considero o Batman como o meu héroi favorito, o único a não ter nenhum super poder e mesmo assim tinha culhão de enfrentar o super homem tendo grandes possibilidades de vencer.
 Enfim, na vida real temos hérois que talvez passem um pouco desapercebidos. Hérois do cotidiano que não são divulgados, cujo salário talvez não seja muito justo e enfrentem até situações de trabalho não muito favorável. Heróis que tem culhão de enfrentar desafios e olhar cara a cara nos olhos do vilão que ameaça toda a humanidade de uma forma geral: A morte.
 Que ironia, heróis superpoderosos que são fruto da imaginação humana talvez, eu digo talvez, possam ser mais famosos do que aqueles que são reais. Bem, por mais superpoderoso que um héroi seja, ele precisa de características humanas, de falhas, até para que o ser humano possa se identificar. O Homem-Aranha tem problemas sérios de relacionamentos com seu chefe, sua esposa e etc; o Super Homem tem questões quanto a quem ele pode se tornar futuramente, talvez possa ser um monstro no futuro; o Wolverine tem seu temperamento explosivo e traumas que o fizeram perder a memória, e por ai vai.
 Essa é uma reflexão com base nas notícias que temos do resgate dos mineiros, do filme Tropa de Elite 2 (ainda não assisti, mas tenho que assistir e tirar minhas próprias conclusões). E com isso, penso em tantos outros: médicos, salva-vidas, pedreiros e vários outros trabalhadores que lutam não somente pela vida, mas para construir um mundo melhor, uma sociedade melhor. Penso naqueles que fazem pelo prazer de fazer, que de uma certa forma, percebem o significado do que fazem.
                                                                                                    

domingo, 24 de outubro de 2010

Votar - Uma questão de responsabilidade

 Ouvindo uma pregação do Pe Paulo Ricardo, gostaria de compartilhar algo que me chamou a atenção:
 -As pessoas votam, infelizmente, por causa da propaganda eleitoral e não pelos planos de governo. Propaganda aceita tudo, se faz aquilo que se quer.
 Vote para presidente com consciência com base no plano de governo de cada candidato.

sábado, 23 de outubro de 2010

Psicolinguistica: Determinações inatas e ambientais no desenvolvimento linguístico

 Temos como determinações inatas do ser humano as características biológicas que determinam a criação linguística do sujeito. Chomsky pode ser considerado de certa forma um defensor dessa capacidade inata do sujeito no que se refere à aquisição da linguagem. Como determinações ambientais, o efeito dos estímulos ambientais para que o indivíduo então, aprenda a linguagem. Atualmente, tem-se pensado não em uma ou outra, mas em como essas duas teorias podem dialogar entre si para o desenvolvimento de pesquisas.
 Em relação a características biológicas, temos exemplos de patologias como a afasia de Broca e de Wernicke, ambas localizadas no lado esquerdo do cérebro. Broca foi alguém que conseguiu encontrar uma área do cérebro responsável pela expressividade e motricidade da fala, enquanto Wernicke, encontrou uma área cerebral que afetava a compreensão das palavras. É interessante perceber que há uma ponte entre essas duas áreas, e que uma lesão nessa ponte, pode causar um déficit de expressão.
 O lado direito do cérebro não estaria envolvido na linguagem? Bem, é difícil encontrar casos de lesões nesse lado cerebral que provoquem algum tipo de distúrbio. Na verdade o hemisfério direito está bem mais envolvido com a percepção de relações espaciais, reconhecimento de percepção e habilidades artísticas. De uma certa forma, há uma conexão da linguagem nesses hemisférios.
 O ponto de relacionamento em que o ambiente entra em jogo, é que existe no ser humano, teoricamente, um período crítico para que essa linguagem se desenvolva. Esse período irá contar muito com a estimulação do ambiente, com o comportamento dos pais em relação ao bebê e as determinações do contexto em que ela se situa. Um exemplo é que crianças tendem, a conseguir aprender uma língua mais rápido do que um adulto conseguiria. E esse período funciona tanto para as que conseguem falar quanto para as que se comunicam por sinais.

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Psicolinguística: Os teóricos sobre a aquisição da linguagem

 Para entendermos como o ser humano adquire a linguagem, basicamente recorremos a pesquisadores dos quais irei falar sobre Skinner, Chomsky, Bruner e Vygotsky. Ambos tiveram um papel importante para explicar como o ser humano adquire a linguagem, a fim de influenciar os processos de aprendizagem.
 Skinner, defensor do Behaviorismo radical (em breve irei falar sobre isso), fazia experimentos de estímulos e respostas em animais e defendia que todo comportamento, inclusive o verbal, viria da associação de um estímulo a um indivíduo e que gerava uma resposta ou reação neste. Com isso, esse pesquisador e seus seguidores procuravam descobrir a probabilidade de ma resposta verbal ocorrer, tendo como origem um condicionamento anterior, desconsiderando os eventos mentais como idéias, significados e regras gramaticais.
 Isso possui certa fundamentação, pois as crianças imitam palavras ditas pelos pais espontaneamente, pode ser usada para treinar mudos a falarem, apressa a aquisição normal da linguagem e de certa forma, os pais recompensam conquistas linguísticas. Entretanto é uma idéia que não é um sucesso de todo, pois não fornece uma explicação para a aprendizagem de regras gramaticais, assunto que veremos a seguir.
 Chomsky fez uma resenha do livro de Skinner sobre a linguagem, criticando que não era bem por aí, que existiam aspectos inatos, subjetivos, que iam além do simples comportamento. Com isso determinou que no indivíduo havia uma criatividade, uma competência e um desempenho; inatos no ser humano.

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Manifestação artística "bizarra"

 Depois da experiência que tive no dia 07/10/10, fica difícil definir o que é arte. Posso dizer que o que os meus sentidos captaram dessa experiência foi algo novo e também bizarro e, a experiência foi algo intrigante. Bem irei contar o que aconteceu...
 Junto com o pessoal da Psicologia, ficamos sabendo que um homem iria costurar as costas de uma mulher, colocando pérolas na mesma. Tudo bem, aquilo me chamou um pouco a atenção, mas estava interessado em ficar até o pessoal ir embora. Saindo de lá, vemos o casal se preparando: um homem barbudo usando uma máscara que tinha um nariz enorme e pontiagudo e uma mulher careca, ambos com algumas tatuagens e piercings, "vamos ver no que vai dar isso", foi o que pensei. Logo a mulher por um instante vai para o banheiro feminino e retorna totalmente nua, senta-se em um banco e fica com uma tigela de ferro no meio das pernas: "pronto aquilo dali é um pinico, porque ela está com aquilo?".
 Imediatamente, descobri que ela tirou do "pinico" uma coisa branca que parecia ser feita com farinha e levava a boca e logo em seguida vomitava e passava no seu corpo enquanto o seu parceiro costurava as suas costas. Em alguns momentos havia um homem que cantava palavras como um mantra, eram palavras em alemão e inglês e aquilo me atiçou a curiosidade: o que era o que ele falava? Eu estava em algum tipo de ritual sem saber?
 O espetáculo terminou e o costurador entrega as pérolas para os espectadores do evento e sobe um andar com a mulher, agora com um novo enfeite de pérolas em seu corpo. Uma parte do pessoal resolve seguir, talvez o espetáculo não tenha terminado, vou junto com eles. passando por um corredor (os corredores da UERJ realmente lembram um filme de suspense quando estão vazios)e escuto então um barulho de porta se fechar. Estava atrás e não consegui ver qual porta tinha se fechado, apenas vi duas portas: uma aberta e outra fechada e algumas inscrições na parede, e em uma delas estava com os seguintes dizeres apontando para a o banheiro aberto "aonde estava a arte que estava aqui", pensei que era parte do show.
 Logo entrei na porta do banheiro e ninguém... não tinha nada lá. Quando fui ver o cara saiu na porta ao lado da que eu entrei dizendo que a apresentação tinha terminado. Ok, não precisava do clima de suspense, fazendo a gente pensar no que mais iria acontecer.
 Enfim, talvez isso seja uma forma de arte, não sei. Foi interessante as minhas reações, poder observa-las e observar a reação das outras pessoas. Nessa hora que alguma subjetividade apareceu, cada um manifestando a sua expressão com aquela expressão incomum que estava em cena. Conversei até com esse rapaz que cantava os "mantras", na verdade, eram poesias com palavras aleatórias. A intenção? Cada um interpretava de acordo com o que achava que era.

domingo, 17 de outubro de 2010

Psicolinguistica: A linguagem e suas funções

 O quanto a linguagem pode ser útil? São nos fornecidas vários elementos em como a linguagem pode ser útil a nós, reles mortais. Uma função é a função emocional, através da linguagem podemos expressar emoções, algo tão subjetivo e que  podemos de uma certa forma, traduzir para algo mais objetivo, quem nunca falou uma palavra pequena porém considerada como grande quando se está em um engarrafamento e preso no trânsito ou em uma briga?
 Outra função é o uso conativo da linguagem, que significa a capacidade de dar ordens e também de direcionar ou modificar o comportamento das pessoas. Há o uso referencial ou representativo: o mundo, como os nossos sentimentos, pode ser bem complicado e desorganizado, por isso precisamos dar a ele um caráter mais objetivo, descrevendo-o para um outro o que queremos passar a respeito do mundo externo, mas também do nosso mundo interno, ou seja, nossas percepções. Temos a função dialética, o uso da argumentação, persuasão e objeção.
 A linguagem tem uma funcionalidade poética também, costumo definir que essa função linguística não apenas representa a natureza como também a eleva, nos transcede a níveis de consciência nunca alcançaveis (sim, a intenção foi soar de forma poética). E por fim, temos em uma das funções, a característica metalinguística, ou seja, a reflexão sobre o próprio código, pensar e refletir sobre a própria linguagem, o que é fundamental para a aprendizagem da leitura e da escrita.

Psicolinguistica: O que é e como funciona

 Gente, daqui a algum tempo vou ter uma prova de psicolinguistica e acho que nada mais conveniente colocar um resumo do material que estudei e assim, poder enriquecer a minha vida e a de vocês.
 A Psicolinguistica é um ramo da Psicologia Cognitiva que estuda os processos de codificação e decodificação da linguagem, ou seja, a troca de mensagens e siginificados que são trocados de um indivíduo para outro. Isso mostra, que é uma área diferente da Linguistica, que estuda somente os processos de estruturação da língua.
 A linguagem não tem somente a função de comunicação. Pois as abelhas possuem uma capacidade específica de comunicação através de seus movimentos a fim de mostrar às suas companheiras aonde há flores para alimentação, segundo pesquisas realizadas.
  Há estudos inclusives com macacos, em que se tentou ensina-los a linguagem humana. Estes entretanto, conseguiram aprender somente poucas palavras, pois não tinham uma laringe localizada numa posição certa para a linguagem. Outros experimentos ocorreram para ensina-los a linguagem de sinais, porém esta linguagem revelava que os macacos possuíam apenas capacidades de memória e não de elaboração de frases como o ser humano.
 Quais as características da linguagem então? A linguagem é um sistema de regras, porém um sistema aberto, isso significa que, há maneiras de dizer coisas antigas de novas formas e que para várias ou se não todas as palavras, lhe são conferidas vários sentidos. A linguagem é um sistema de dupla articulação, há uma coarticulação de fonemas segundo leis fonológicas e depois a articulação de leis sintáticas.
 Sobre essa segunda característica linguistica vou explicar dentro de minhas possibilidades o que vem a ser cada elemento: temos a fonologia, que é o estudo do conjunto de sons sem significado e das regras pelas quais combinamos tais sons para formar palavras e setenças. Um elemento interessante são os fones, que dentro das minhas explicações, são o conjunto de sons da fala que pronunciamos a boca para falar palavras e sentenças. Outro elemento dentro da fonologia são os fonemas, que se estabelecem a partir da diferença entre sons, um exemplo é a palavra "pata" para "bata", que possuem sons diferentes e importantes para a compreensão de tais palavras. As leis sintáticas são, as leis que articulam como as frases se relacionam entre si e como as palavras se organizam nessas frase para dar um significado.
 Agora, a linguagem possui uma característica de relação significante/significado (signo linguistico). O significante é o som da palavra e o significado vem a ser justamente a idéia que é passada, podendo ser em imagem ou abstrata. De fato, o som da palavra nada se parece de forma física com a aparência física do objeto. Isso concede a linguagem um cárater de arbitrariedade.
 A criatividade é outra característica importante, até porque servirá de base para um teórico chamado Chomsky, para explicar que a linguagem não é somente algo de aprendizado, mas que a pessoa já possui mecanismos para poder gerar essa linguagem. A criatividade se baseia simplemente em que, apesar de um sistema finito de regras, é possível formar um número infinito de sentenças.

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

O sistema indignante de saúde do Rio de Janeiro

 Gente, tenho tantos posts na mente mas esse é urgente, pois ainda estou fervilhando de revolta. Peço que aqueles que forem ler esse post indiquem e passem para frente, podem ficar até a vontade para plagia-lo e coloca-lo em outro blog. Porque esse post é o meu protesto contra o sistema de saúde carioca. Veja o vídeo do que acontece na realidade, em comparação ao que o grande ilusionista-piadista chamado governo mostra:


 Não, isso não foi consertado! Como é possível que o povo se vende assim desse jeito?!? O sistema de saúde está precário, vou te falar. Há profissionais que  querem trabalhar mas a droga desse governo não oferece recursos e nem o suporte para esse trabalho. Estou sendo de certa forma agressivo mas é um absurdo o que está acontecendo com o pessoal nos hospitais, agora que o que dizem sobre gente morrendo nas portas dos hospitais pode ser bem verdade. E a maioria ainda resolve se submeter a essa imoralidade e hipocrisia que o governo comete!
 Vou te falar que eu cortei o meu dedo em uma chapa enferrujada neste dia 09/10/10! Um corte, bastava uma simples injeção antitétano!!! Rodei PAM, UPA e Hospital Geral de Bonsucesso, telefonei para outros hospitais e não havia ninguém a atender, nem mesmo a FIOCRUZ pode disponibilizar o raio da injeção. Ai você me fala que era sábado. Aaaaaah... então quer dizer que só é autorizado a ficar doente, a correr risco de infecção bacteriana duarante a semana, que maravilha hein?!?
 Receita básica,  se machuque no final de semana ou passe mal e você terá um grande trabalho para ser atendido.  E digo que fui até atendido na UPA! Eles passaram água oxigenada 10 volumes e metiolat no meu machucado, além de fazer um belo curativo. Bem, se fosse morrer de tétano, pelo menos iria morrer com um curativo de enfeite no dedão do pé. O povo está refém e gosta de se manter refém de pessoas que só falam de obras e grandes feitos, mas não mostram o que está dentro dessas obras e nem a custo de que que tais obras foram feitas.
 Não estou reclamando dos profissionais, longe de mim isso. Aqueles que tem até mau humor, eu não os culpo porque até eu estaria mau humorado se trabalhasse em uma instituição falida como essa. No hospital Souza Aguiar onde fui atendido, depois de 2 horas (só fui atendido porque um outro médico de outro setor que não tinha nada a ver se disponibilizou a me atender), pude presenciar situações até mais dramáticas: 3 irmãos que tinham caído a 3 metros de altura que não tinham sido atendidos ainda, uma mulher que estava a 10 horas esperando o neurologista e médicos que sumiam na troca de turno, não dando satisfações nem aos seus pacientes e nem ao sistema no qual trabalham.
 Se você leu até o final, quero te perguntar em que mundo você vive? Se isso não está perto da sua realidade, mais cedo ou mais tarde vai te afetar de alguma forma, como me afetou. Digo isso não só pela saúde mas por várias outras coisas. Vai andar no metrô ou no trem para ver o que estou falando, veja o inferno que é aquilo, saiba que essas obras de trem, metrô e etc podem prejudicar também o sistema de esgoto, será que temos saneamento básico para isso? Não, poderemos pegar cólera e outras doenças a mais. Graças as grandiosas obras que nossos políticos enchem a boca para falar do que fizeram, pura fachada.
 Peço desculpas se de alguma forma você se sentiu agredido ou não sei, mas isso é um desabafo de alguém que viveu parte de uma realidade que não é passada nas propagandas

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Luz x Trevas: Quem ganha?


 Certa vez, as trevas desafiaram a luz: quem fazia as melhores obras. Certamente que as Trevas se gabava e afirmava que poderia derrotar a Luz. Então, a Luz deu a chance das Trevas de demonstrarem o seu poder e logo, as florestas, vales, montanhas e desertos ficaram cobertos de escuridão. Nada mais poderia ser visto, a incerteza rondava cada ser vivo coberto pelas Trevas, e esta já dava a batalha por ganha, com certeza a luz não seria capaz de destruir o seu trabalho tão bem feito, algo que tinha saído tão perfeito.
 A luz então, gentilmente passou por cada lugar coberto de escuridão, e só o seu passar iluminava cada canto que estava sob o poder das Trevas. Logo, pouco a pouco, cada lugar por onde tinha trevas se tornava iluminado e cheio de vida. Não era mais um lugar incerto, um canto inseguro de se viver, mas era um lugar que assegurava a felicidade em cada estímulo, por mais simples que fosse.

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Estarão as pesquisas eleitorais certas?

 Gente, o assunto que eu vou falar é sério, apesar de também não ter certeza sobre as minhas conclusões devido a minha visão de mundo. Tenho observado em muitas conversas com amigos e conhecidos meus um resultado diferente do que as pesquisas eleitorais têm apontado, confesso que talvez seja uma teoria até meio conspiratória, mas gostaria que voces dessem uma opinião e dissessem em quem voces vão votar (tudo bem, o voto é secreto, mas é por uma questão de comprovação do que tenho pensado).
 Bem, particularmente eu tenho minhas desconfiaças quanto ao sistema democrático aqui no Brasil. Será ele seguro de fato? ou apenas mais uma ilusão para que se repita o que acontecia a um século atrás?

domingo, 12 de setembro de 2010

Nossos candidatos...

 De todos os candidatos a deputado federal (com suas excêntricidades), esse é o mais famoso e para mim, o melhor de todos (além de ser bastante sincero também):

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Workshop do Kiko Loureiro dia 04/09

 Depois de uma viagem a New Iguaçu, tive um gás para ir a Tijuca ver o mestre da guitarra: Kiko Loureiro. Mestre porque é alguém que não frita inúmeras notas no braço da guitarra, mas possui uma habilidade em dominar diversos elementos além do rock, aplicando em seu trabalho. Aí a foto com o cabra:

 Posso dizer que ao contrário do que muitos pensam, ele respondeu as perguntas de boa, pelo menos com sinceridade. Um vídeo do que foi esse evento marcante em minha vivência musical:

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Relatos psicológicos e(ou) religiosos de um menino de 7 anos (parte 2)

 Estar sendo dominado por algo além da percepção é um assunto que muitos desacreditam. Eu, prefiro me colocar em uma postura de incerteza quanto a existência de uma realidade superior ou além do que percebo. Incerteza claro, no sentido de reconhecer minhas limitações quanto ser humano em relação a um mundo que me circunda. Se o problema com esse garoto era espiritual, prefiro me colocar na incerteza, mas posso dizer que há alguma produção psicológica desse "outro" ou, como ele nomeou, Diabo.
 Pois bem, encontro essa criança com a cara inchada, os olhos vermelhos e sento com ele perguntando o que aconteceu, ele me afirma que não pode falar o nome desse personagem porque senão iria acontecer tudo de novo. Realmente, acredito que isso tem que ser respeitado, é uma situação delicada e ainda estudo Psicologia, estava lá apenas para ouvi-lo e compreender o que se passava em seu modelo de mundo.
 Ele vai até o quarto e começa a ter uma espécie de "flashback" me contando a voz e a visão do que viu na noite anterior. Uma voz falando que iria pega-lo e uma figura que mais tarde ele iria desenhar. É um menino que gosta de desenhar, e pelos desenhos pude observar uma coisa interessante: o desenho de uma televisão. Por que uma televisão? Deve haver algum significado e ele me fala de um seriado que carrega um peso emocional, uma vez que foi assistir a um filme de terror com a tia...
 Curiosamente, anteriormente ele tinha me falado que sentia dores no coração. Ele desenha uma representação da morte com um coração na mão... Dá pra entender essa produção psicológica associada ao filme de terror, ao conteúdo emocional do que ele vivencia na televisão. De certo, um autor chamado Daniel Goleman afirmou que quando vemos um programa de televisão, na realidade estamos associados com aquilo que está passando, nos colocamos no programa.
 Após desenhar um pouco e conversarmos mais, sinto que ele já tinha me falado tudo o que se lembrava e que tinha se esquecido de mais coisas (uma defesa psíquica?). De fato, o semblante dele estava bem melhor e ele afirmava que se sentia melhor. Realmente é uma situação que é necessário se olhar as várias relações presentes em um caso como esse: as relações com sua família, até que ponto há toda esse conteúdo de veracidade no que foi relatado, o que pode ter sido imaginado e por ai vai. De qualquer forma, pessoalmente, acho fascinante a produção dessas pessoas, como se fosse uma investigação do tipo Sherlock Holmes, de onde se tem que juntar várias peças para poder compreender o que se passa com uma pessoa, aquilo que pode ser visto mas ninguém vê, ou não quer ver.

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Relatos psicológicos e(ou) religiosos de um menino de 7 anos (parte 1)

 Estava estudando música em uma ensolarada manhã de sábado (por que não estava na praia???) e como de costume, ouvia as vozes dos vizinhos que moram embaixo de mim. Tudo certo, é uma mãe com 3 filhos pequenos, um mais velho com 7 anos e os outros dois em torno de 1 e 2 anos. Bem, é uma situação que se tornou meio que "natural", entretanto, naquele dia a situação parecia estar um pouco fora do padrão.
 Pelo que se escutava, o filho mais velho queria se jogar da janela (algo em torno do 4º andar) e a mãe, apelava para que ele não se atirasse. Bem, realmente isso não é muito normal de se presenciar, ou é? Falei para minha mãe que deveria ter alguma intervenção naquela história. A situação se complica, segundo ela, visto que se alguém de fora entra intervém e acontece algo pior, acaba sobrando para aquele que tenta ajudar.
 Entre essa situação, um amigo meu me chama lá de baixo para acertarmos algumas coisas sobre um evento no qual íamos. Encontro ao descer, a porta aberta com essa mãe segurando o seu filho pelo braço e a vizinha, além do meu amigo e sua namorada. Essa mãe pergunta pela minha, que naquele momento estava passando mal como eu relatei a ela, ela me chama então para dar algum suporte a esse menino visto que ele afirmava que não era ele que queria se jogar e sim um "outro" que assim desejava.

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Psicologia: Uma ciência de compreensão do ser humano


A palavra compreensão, para mim, pode ser descrita como uma das bases ou senão, a base mais fundamental para a ciência seja de qual categoria for. Temos a Física, preocupada em compreender os fenômenos objetivos que ocorrem; a área da Linguistica, preocupada em entender os fenômenos de criação e produção da lingua e, não diferente, a Psicologia.
Se a Psicologia se coloque, ou tente se colocar, na categoria de ciência, seja por tentar compreender os fenômenos que acontecem com uma pessoa. Não defendo que essa ciência adote uma postura de apenas olhar o comportamento ou apenas os fenômenos interiores, mas de entender o ser humano total: esse ser que se diferencia e se aproxima dos animais em muitos aspectos, esse indivíduo que interage com outros indivíduos e que sente, pensa e age.
Se as teorias são tão diferentes, por que escolhemos uma ao invés da outra? Por que adotamos uma forma de ver o mundo? Não temos várias escolhas? Todas essas teorias não tem seus pontos positivos e negativos? Na verdade, se houver a restrição por uma teoria ou adotarmos o vale tudo, a intenção continua sendo a mesma: compreender alguma coisa para que haja algum sentido.
Na verdade não era isso que iria postar, mas fui seguindo um caminho paralelo do qual tinha planejado colocar. Bem, talvez seja uma prévia da minha postagem original que vai ser sobre uma experiência que me afetou nesses últimos dias enquanto um detetive pelo comportamento humano e toda a sua carga interna de vida.

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Conhecendo os candidatos a presidente: Marina SIlva

 Diretamente do Partido Verde, temos a candidata Marina Silva, ex-ministra do meio ambiente e senadora pelo Acre (ele existe?!?).  Vamos conhecer um pouco da sua trajetória de vida e política. As conclusões sobre isso,  cada um irá tirar por si mesmo, a idéia é mostrar da forma mais objetiva cada candidato da República.. Inicialmente irei colocar alguns aspectos de sua posição política.
  1.  Ela acredita no desenvolvimento do Brasil de forma sustentável, ou seja, que o Brasil pode se desenvolver sem causar danos ao meio ambiente.
  2. Defende o fim da briga entre os partidos, afirmando que um melhor relacionamento entre esses partidos pode contribuir no desenvolvimento do Brasil. 
  3. Uma de suas diretrizes é trabalhar com o Brasil de forma que possa promover o respeito às diferenças culturais, a fim de beneficiar aos diversos grupos culturais existentes no Brasil. 
Abaixo uma entrevista dela para o Jornal Nacional:


Para mais detalhes a respeito da biografia de Marina Silva acesse: www.pt.wikipedia.org/wiki/Marina_Silva e http://www.minhamarina.org.br/blog/

domingo, 8 de agosto de 2010

Eleições 2010: Em quem votar?

 Em breve irei postar algumas informações sobre os principais candidatos a presidência da nossa pátria amada Brasil. Enquanto isso, deixo um vídeo sobre o debate que teve na Band. Este é o melhor vídeo que já encontrei que possui uma sincronização melhor da voz com a imagem

sábado, 7 de agosto de 2010

Um americano com expressividade musical latina

 Um tal de Al di Meola nascido nos Estados Unidos apresenta um pegada e expressão bem exótica em relação ao lugar onde nasceu... é muito interessante a sonoridade latino com que esse americano toca guitarra. Segundo nossa amiga wikipédia, ele é uma das influências de um tal de John Petrucci, guitarrista de uma bandinha chamada Dream Theater.

domingo, 1 de agosto de 2010

Paco de Lucia: um gênio no violão

 Segue um vídeo de um músico excepcional com uma técnica e expressividade assombrosa:
 

sábado, 31 de julho de 2010

Noel Rosa - Palpite infeliz

 Uma ótima música do Noel, que completa 100 anos de nascimento neste ano. Abaixo a letra e o vídeo:

Quem é você que não sabe o que diz?
Meu Deus do Céu, que palpite infeliz!
Salve Estácio, Salgueiro, Mangueira,
Oswaldo Cruz e Matriz
Que sempre souberam muito bem
Que a Vila Não quer abafar ninguém,
Só quer mostrar que faz samba também

Fazer poema lá na Vila é um brinquedo
Ao som do samba dança até o arvoredo
Eu já chamei você pra ver
Você não viu porque não quis
Quem é você que não sabe o que diz?

A Vila é uma cidade independente
Que tira samba mas não quer tirar patente
Pra que ligar a quem não sabe
Aonde tem o seu nariz?
Quem é você que não sabe o que diz?

domingo, 25 de julho de 2010

Relações comerciais em relacionamento??

 Tem pessoas que se interessam pelas outras somente por bens materiais. Segue uma história bastante interessante:
  Uma mulher escreveu pedindo dicas sobre como arrumar marido rico. Só isso já é engraçado, mas o melhor da história é que um cara deu a ela uma resposta bem fundamentada.

Dela:
“Sou uma garota linda (maravilhosamente linda) de 25 anos. Sou bem articulada e tenho classe.
Estou querendo me casar com alguém que ganhe no mínimo meio milhão de dólares por ano. Tem algum homem que ganhe 500 mil ou mais neste site? Ou esposas de gente que ganhe isso e possa me dar algumas dicas?
Já namorei homens que ganham por volta de 200 a 250 mil, mas não consigo passar disso, e 250 mil não vão me fazer morar em Central Park West.
Conheço uma mulher da minha aula de ioga que casou com um banqueiro e vive em Tribeca, e ela não é tão bonita quanto eu, nem é inteligente. Então, o que ela fez de certo que eu não fiz? Como eu chego ao nível
dela?’
Rafaela S.


Dele(responsta de um provavel homem rico):


‘Li sua consulta com grande interesse, pensei cuidadosamente no seu caso e fiz uma análise da situação. Primeiramente, não estou gastando o seu tempo, pois ganho mais de 500 mil por ano.
Isto posto, considero os fatos da seguinte forma: o que você oferece, visto da perspectiva de um homem como você procura, é simplesmente um péssimo negócio.
Eis o porquê: deixando as firulas de lado, o que você sugere é uma negociação simples. Você entra com sua beleza física e eu entro com o dinheiro.
Proposta clara, sem entrelinhas.
Mas tem um problema. Com toda certeza, a sua beleza vai decair e um dia acabar, e o mais provável é que o meu dinheiro continue crescendo. Assim, em termos econômicos, você é um ativo sofrendo depreciação, e
eu sou um ativo rendendo dividendos. Você não somente sofre depreciação como essa depreciação é
progressiva, sempre aumenta !
Explicando, você tem 25 anos hoje e deve continuar linda pelos próximos 5/10 anos, mas sempre um pouco menos a cada ano, e de repente, se você se comparar com uma foto de hoje, verá que já estará um caco. Isto é, você está hoje na ‘alta’, na época ideal de ser vendida, não de ser comprada.
Usando o linguajar de Wall Street, quem a tem hoje deve tê-la em ‘trading position’ (posição para comercializar), e não de ‘buy and hold’ (compre e retenha), que é o para quê você se oferece…
Portanto, ainda em termos comerciais, casamento (que é um ‘buy and hold‘) com você não é um bom negócio a médio/longo prazo, mas alugá-la pode ser, e, em termos sociais, um negócio razoável de que podemos cogitar é namorar.
Cogitar…
Já cogitando, e para certificar-me do quão ‘articulada, com classe e maravilhosamente linda’ você seja, eu, provável futuro locatário dessa ‘máquina’, quero o que é de praxe: fazer um ‘test drive…’
Peço marcar.’

terça-feira, 20 de julho de 2010

segunda-feira, 19 de julho de 2010

A raiz de todos os males: o dinheiro

 "O dinheiro muitas vezes põe a nu nossas trágicas falhas humanas, é como um holofote sobre o que não sabemos." (Robert Kyiosaki)

 Muitos dizem que o dinheiro é a "raiz de todos os males". Concordo até certo ponto, olhando de uma forma superficial para a situação. De forma mais profunda, essa "filosofia" pode gerar uma discordância na mente de uma pessoa: "Ora se o dinheiro é a raiz de todos os males... não vou ter dinheiro, vou trabalhar por trabalhar e estar bem!"
 Mas não é assim que a situação funciona...
 Esse post poderia ser bastante longo, mas é melhor ir por partes a respeito de algo que acontece. Talvez a razão de todos os males não seja o dinheiro em si, mas o significado que damos a isso. Pra quê você vai querer dinheiro? Por segurança, prazer, poder ou algum outro estado de espírito? Será que a raiz de todos os males não reside nas entranhas do coração humano?
 Logo, podemos ver outro problema também: uma incongruência ou discordância em relação a esse dito popular. Muitos trabalham para ter dinheiro, entretanto há o receio de se tornarem algo totalmente desconhecido até para si próprio. Confuso não? É uma forma de proteção, ter dinheiro mas logo gastá-lo como uma forma de se manter em uma certa "zona de conforto", afinal é melhor ser pobre do que ser rico concorda?
 Esse é um assunto demasiado complicado falar. Preciso de tempo para amadurecer muitas idéias a respeito de algo tão controverso na mente e atitudes do homem, mas espero ter sido claro na medida do possível. Os paradigmas ou crenças populares podem entrar em conflito com muitas atitudes. Logo, nós, pobres mortais, ficamos em uma montanha-russa de estados emocionais e talvez nem prestemos atenção a isso.

quarta-feira, 14 de julho de 2010

John Denner - um exemplo na música

 Um cara, que particularmente, se tornou atualmente um dos meus exemplos de vida foi esse cara chamado John Denner. Ele realmente é um músico que segue o seu próprio caminho não se importando com os padrões. Imagino o poder interno que ele carrega dentro de si que possibilitou a ele vencer todos os obstáculos na música. Com vocês, John Denner:

terça-feira, 13 de julho de 2010

Dia do Rock

 Não ia postar nada hoje, mas me lembrei que hoje é um dia muito especial. Meu amigo Rock completa não sei quantos anos (acho que é 50 anos). De qualquer forma, é um dia em que paramos para ver as raízes desse estilo, estilo cuja expressão é forte e pesada como uma enorme pedra. Com palavras fica difícil de expressar... só colocando um vídeo do que acredito que seja a origem, aonde o Rock foi considerado Rock e aonde alguém foi chamado de rei do Rock & Roll.

segunda-feira, 12 de julho de 2010

Objetivo de vida



 Pense no que você é hoje, aonde você se encontra em sua vida neste exato momento? Pra onde você quer ir? Pra onde está indo? É assim que você deseja viver pro futuro?

Pra quem não tem um caminho qualquer caminho serve
 O ser humano está em constante interação com o ambiente e muitas vezes, os estímulos recebidos possam afetar no objetivo ou sonho que uma pessoa possua. Então vêm respostas tais como "você não vai conseguir" ou "desiste, isso é muito difícil". Como essas respostas podem ser interpretadas? Será que é válido viver de acordo com essas crenças?
 Crença. Talvez seja uma das palavras chave, aquilo que direciona a pessoa a um resultado frustrante ou de sucesso. A crença pode produzir diferenças enormes entre as pessoas, alguém que acredita em seu objetivo irá encontrar recursos necessários para alcançá-los, alguém que possui uma crença forte. Os que tem uma crença fraca, qualquer tempestade, vendaval, qualquer ação ou reação do ambiente em relação a uma atitude irá modificar de alguma forma essas crenças.
 É uma escolha pessoal, é como dirigir um carro. É sua escolha continuar na pista, escolher pra onde ir ou até mesmo na falta de caminhos, como dizem, qualquer caminho serve, até mesmo em direção ao poste ou a uma parede.

domingo, 11 de julho de 2010

O polvo é o cara!!!

 E não é que o polvo acertou? Esse bicho já é o novo popstar da Espanha... pense bem antes de ir para um restaurante e comer algum bicho do mar!

sexta-feira, 9 de julho de 2010

Guerra contra o terrorismo

 Depoimento de um soldado ao retornar da guerra contra o Iraque, falando sobre o terrorismo. Bom pra refletir... e, bem... pra ele falar sobre terrorismo, tem que ter bastante culhão.

Frases e procedimentos para sobreviver a uma mulher com TPM



Você chega em casa com aquela fome...

PERIGOSO
: O que tem pro jantar?
SEGURO
: Posso te ajudar com o jantar?
SEGURÍSSIMO
: Onde você quer ir pra jantar?
ULTRA-SEGURO
: Aqui, come esse chocolate.

Vocês vão a uma festa e ela diz: Amor já estou pronta...


PERIGOSO
: Você vai vestir ISSO?
SEGURO
: Nossa, você fica bem de marrom!
SEGURÍSSIMO
: Uau! Tá uma gata!
ULTRA-SEGURO
: Aqui, come esse chocolate.

Ela diz: Como você é grosso!


PERIGOSO
: Tá nervosa por quê?
SEGURO
: Tudo bem que eu poderia ter avisado, assumo meu erro!
SEGURÍSSIMO
: Vem, deixa eu te fazer um carinho...
ULTRA-SEGURO
: Aqui, come esse chocolate.

Na hora daquele super almoço de domingo...


PERIGOSO
: Será que você devia comer isso?
SEGURO
: Sabe, ainda tem bastante maçã.
SEGURÍSSIMO
: Quer um copo de vinho pra acompanhar?
ULTRA-SEGURO
: Aqui, come esse chocolate.

Você chega em casa tarde, e ela está sentada no sofá...


PERIGOSO
: O que você fez o dia todo?
SEGURO
: Espero que você não tenha trabalhado demais hoje amor.
SEGURÍSSIMO
: Adoro quando você usa esse baby doll!
ULTRA-SEGURO
: Aqui, come esse chocolate.

E algumas definições para
TPM:


TPM
= Todos os Problemas Misturados
TPM
= Tendências a Pontapés e Murros
TPM
= Temporada Proibida para Machos
TPM
= Tocou, Perguntou, Morreu
TPM
= Tente no Próximo Mês
TPM
= Tempo Pra Meditação
TPM= Treinadas para matar

quinta-feira, 8 de julho de 2010

O novo esporte do momento (baseado no parkour)

 Taí um novo esporte que promete fazer sucesso! Derivado do parkour, ai vai o vídeo do youtube:



 Sensacional não, são momentos que com certeza um esportista deste estilo não irá se esquecer!
 É pra ser humor ou drama? Youtube serve pra essas coisas

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Metáfora de vida: Que tal umas compras? (parte 3)


 Essa loja não está cheia de atendentes, caixas ou placas anunciando promoções. Tem apenas um vendedor, alguns itens e uma fila de clientes felizes se enfileirando para comprar, e esse vendedor está contente quando faz isso. Ele não está tentando desesperadamente convencer a todos para comprar seu conteúdo ou desesperadamente competir com todos usando as mesmas técnicas de vendas e bônus. Ele está simplesmente relaxando.
 Na verdade, esle não está vendendo as mesmas coisas que você. Os produtos dele parecem diferentes. há algo neles que os fazem ficar mais valiosos, mais completos do que qualquer coisa em sua loja. Então, você chega a esse vendedor e pergunta sobre seus produtos.
 "Esses aparelhos eletrônicos são o único do seu tipo no mundo. Muitas pessoas não gostam deles. Mas aqueles que gostam, com certeza amam eles. Na verdade, os produtos se vendem. Você está interessado? Legal! Mas vamos ter certeza que você vai amar. Preciso descobrir um pouco mais sobre você primeiro. Aqui (ele lhe entrega um papel com uma lista de nomes gravados), ponha seu nome na lista e escreva o que está disposto a oferecer, e se você é o tipo certo para os meus produtos e eu amaria te vender um deles."
 Esse cara não esta tentando vender a mesma coisa que todos estão ou aplicando técnicas de vendas, não está sendo nem um vendedor... mas sim um cliente. E, na verdade, não precisa de nenhum desses truques mirabolantes. Ter técnicas de vendas de certa forma não vai te dar todos os clientes de qualquer forma mas, o que estão interessados, estão muito dispostos a ter seu conteúdo, eles conhecem o valor, o quão raro é, e estão dispostos a lutar por ele.

 Utópico? Será que há alguma comparação com a vida? Tire suas conclusões...

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Sobre confiança

 Um texto em minhas pesquisas que li e gostaria de compartilhar, segundo o artigo, o texto faz parte de um livro chamado "Construa Confiança" de Robert Solomon e Fernando Flores. A abordagem é que a confiança é algo dinâmico e não estático, baseada em crenças e conceitos.

"Ela é de fato parte da vitalidade, não da base inerte, dos
relacionamentos. A confiança é uma prática social, não um
conjunto de crenças. É um aspecto da cultura e o produto de
uma prática, não só questão de psicologia ou de atitude
individual. O problema da confiança é prático: como criar e
manter a confiança, como se mover da desconfiança para a
confiança, de um abuso na confiança para a sua recuperação. A
confiança é questão de relacionamentos recíprocos, não de
previsão, de risco ou de dependência. A confiança é questão de
tecer e manter compromissos, e o problema da confiança não é a
perda da confiança, mas sim o fracasso em se cultivar o tecer de
compromissos." (p.31)

terça-feira, 22 de junho de 2010

Hadouken na guitarra

Confiram um vídeo de solo de guitarra com o tema do desenho do Street Fighter (aquele que passava no  SBT). Quem não tiver com saco de ouvir o cara falar pode pular os primeiros minutos (que é só encheção de lingüiça), quem não tiver saco de ver o muleque solando (o que ele capa na guita...), pode ver só o final que é divertido:








 Deu até medo mesmo que saísse uma rajada do PC, fala aí!!! XD

segunda-feira, 14 de junho de 2010

Metáfora de vida: Que tal umas compras? (parte 2)

 Imagine você como um vendedor novo em uma loja de... produtos eletrônicos por exemplo! Você consegue até vender de forma satisfatória seus produtos, mas com o tempo as vendas vão caindo e o que você faz? Começa a pesquisar novas técnicas de vendas para o seus produtos, afinal, muitas outras lojas concorrentes possuem os produtos que têm na sua loja e agora precisa ter um diferencial para alcançar os seus resultados.
 Ótimo! Suas vendas aumentaram, durante um bom tempo você está satisfeito e despreocupado. Mas espere... 3 meses, 4 meses depois e seus resultados voltam adiminuir, as outras lojas além de terem o mesmo produto que você também usam suas mesmas técnicas. Algo está errado e você procura novos cursos para aprender novas habilidades de vendas para atrair novos clientes.
 E ai sempre fica a ocorrer o mesmo ciclo continuamente... será que a vida pode ser definida assim? Como uma montanha-russa?


















 Talvez haja uma alternativa... mais simples para isso

 Dentre várias concorrentes que se encontram no bairro onde você trabalha, mais uma entra na disputa, e perto da sua loja. Mas há algo de estranho com ela, as pessoas se amontoam lá dentro e isso, deve durar nada mais que 2 ou 3 meses. O tempo passa e a loja concorrente continua a fazer sucesso, vamos entrar para ver o que essa loja tem de diferente que está desbancando todas as concorrentes.

domingo, 30 de maio de 2010

Metáfora de vida: Que tal umas compras? (parte 1)

 Em minhas palestras tenho comparado uma entrevista de emprego como uma relação comercial de compra e venda, onde o candidato é o que vende o seu produto, a sua imagem e personalidade para conseguir ter o emprego. E aplico não só isso em uma entrevista, mas nos relacionamentos interpessoais etc.
 Mas ai surgiram alguns questionamentos...
 Será que sabemos realmente o que significa isso? Há uma relação de poder, de dominador e dominado, de
dependência e independência, de alguém que dá mais valor a isso do que a outra pessoa envolvida?
 Então me veio a luz...
 Só há essa relação de poder, se nos colocarmos como necessitados de tal! O que normalmente ocorre é o vendedor que insiste em vender o seu produto, já esteve com um vendedor chato não? Ele é chato porque demonstra carência, ele necessita vender o seu produto. Na verdade, na vida você se colocando como cliente ou vendedor são a mesma coisa... ambos são trocadores, trocam uma coisa para ter outra de ambos os interesses. A essência tanto de uma compra como de uma venda é a troca.
 Iremos desbravar esse assunto em um outro episódio...

               

quarta-feira, 26 de maio de 2010